Arquivo de 08/07/2010

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou pela sua origem ou pela sua

religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e se elas aprendem a odiar, podem ser

 ensinadas a amar. Pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu

oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta jamais extinta”.

Nelson Mandela

Recomendo a leitura e reflexão:

 

O Estatuto da Democracia Racial

Por Douglas Belchior

http://promocaoigualdaderacial.blogspot.com/

Câmara debate Recursos Educacionais Abertos

8 de julho de 2010

As comissões de Educação e Cultura; e de Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática realizam o seminário “Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos: Desafios e Perspectivas”. O evento, proposto pelo Deputado Paulo Teixeira (PT-SP) e pelo deputado Carlos Abicalil (PT-MT), tem início hoje às 9h.

Recursos educacionais abertos (REA) são quaisquer materiais usados para fins educacionais que sejam licenciados abertamente, isto é, cujo conteúdo possa ser acessado, adaptado, traduzido, copiado e redistribuído livremente por educadores e alunos.


CÂMARA DOS DEPUTADOS

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA
53ª Legislatura – 4ª Sessão Legislativa Ordinária

SEMINÁRIO CONJUNTO DAS COMISSÕES DE EDUCAÇÃO E CULTURA
E DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA
DIA 08/07/2010 <!–TA INS ATA DA XXXª SEMINÁRIO COM A PARTICIPAÇÃO DA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

<!–DC INS LOCAL: Anexo II, Plenário 10
HORÁRIO: 9h <!–DC INS

<!–DC INS

          Educação Aberta, Recursos Educacionais Abertos: desafios e perspectivas


ORIGEM:
REQ nº 297/10/CEC e REQ 236/10/CCTCI, ambos dos Deputados Carlos Abicalil e Paulo Teixeira


PROGRAMAÇÃO:

8h30 às 9h00
Café

9h00 às 9h30
Abertura
Deputados Carlos Abicalil e Paulo Teixeira

9h30 às 10h30
Mesa 1 – O surgimento dos Recursos Educaionais Abertos
Palestrante:
Prof. Carolina Rossini (professora da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas – São Paulo e Coordenadora de projeto da Universidade de Harvard)
Tema: O conceito de Recursos Educacionais Abertos e por que devo prestar atenção nisso agora?
Debatedora: Priscila Gonsales (representante do Programa EducaRede)

10h30 às 11h30
Mesa 2 – Recursos Educaionais Abertos e políticas públicas
Palestrante:
Prof. Bráulio Araújo (professor da Universidade de São Paulo (GPOPAI-USP)
Tema: A questão dos livros científicos e didáticos.
Debatedor: Deputado Paulo Teixeira

11h30 às 12h30
Mesa 3 – O uso de práticas abertas para capacitação e valorização do professor
Palestrante: Dra. Mary Lane Hutner (Chefe do Departamento de Educação Básica da Secretaria de Educação do Estado do Paraná)
Tema: Experiências do Projeto Folhas e o livro didático público.
Debatedora: Bianca Santana (representante da Casa da Cultura Digital)

São José do Rio Preto
São José do Rio Preto (SP), 8 de Julho, 2010 – 12:10
Falta credibilidade ao PSDB na área social, diz Dilma

Gustavo Porto //

 
A candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, disse hoje, em campanha na cidade de São José do Rio Preto (SP), que os governos do PSDB não têm credibilidade para propor programas sociais e que há uma desconfiança a respeito de seus adversários em cumprir metas nessa área. “Faça o que fizerem, a desconfiança a respeito dos governos do PSDB de cumprir programas sociais permanece”, afirmou a petista. “Não por causa das palavras, mas por atos e fatos que eles produziram ao longo dos governos.”Dilma voltou a criticar compromisso assinado pelo seu adversário na disputa eleitoral, José Serra (PSDB), que garante a manutenção de programas sociais do governo Luiz Inácio Lula da Silva, como o Bolsa Família. Serra pretende entregar aos eleitores carta em que promete manter os benefícios.Dilma afirmou ainda que, quando Serra foi prefeito de São Paulo, não fez um cadastro como deveria para implantação de um programa semelhante, referindo-se ao Renda Cidadã. “Se quando estava no governo não fez o que prometeu, não pode, de maneira alguma, ter credibilidade para dizer que vai dobrar (o Bolsa Família).”De acordo com Dilma, a questão não é dobrar o valor do Bolsa Família, mas manter um programa que impede que os beneficiados vivam em situações de privação. “Não é possível que os programas sociais tenham marcas eleitorais. Tanto que começamos a implantar o Bolsa Família quando o País se recuperava de uma crise, da qual recebemos em 2002”, explicou a ex-ministra, numa crítica indireta ao governo tucano de Fernando Henrique Cardoso.Mesmo lançando críticas contra os adversários, Dilma disse que não fará uma campanha de baixo nível e afirmou que manterá o padrão do debate com os seus concorrentes. “Eu tenho propostas, um conjunto de realizações a apresentar. Não tenho motivo para aceitar um debate em nível menor”, disse a candidata. 

http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Politica/15101,,Falta+credibilidade+ao+PSDB+na+area+social,+diz+Dilma.aspx

› São José do Rio Preto (SP)
São José do Rio Preto (SP), 7 de Julho, 2010 – 21:51
Prefeito do DEM declara apoio a Dilma e ataca tucanos

Gustavo Porto //

 
O prefeito de Tanabi (SP), José Francisco de Mattos Neto, do DEM, roubou a cena hoje no jantar de empresários e políticos em apoio à candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Além de declarar o apoio à candidata, o prefeito fez duras críticas aos governos tucanos no Estado de São Paulo. “São duas décadas de desmonte do Estado e de sucateamento do serviço público”, disse Mattos Neto. Segundo ele, Dilma é a mais preparada para a Presidência e os servidores públicos estão mobilizados para eleger o senador Aloizio Mercadante governador paulista.

O prefeito afirmou ainda, sem citar o seu partido, que a atual direita vai acabar no País e que vai haver uma nova direita “que escreve Brasil com ‘s’ e que sabe negociar”.

Dilma chegou por volta das 20h45 a um bufê de São José do Rio Preto, acompanhada de Mercadante e de Marta Suplicy, candidata do PT ao Senado. Um pouco mais tarde, chegou Netinho de Paula, candidato a senador pelo PCdoB.

Na mesa da candidata do PT, sentaram-se alguns empresários, entre eles os usineiros Luciano Sanches, do Grupo Cerradinho, e Hermelindo Ruete de Oliveira, do Grupo Virgolino de Oliveira.

http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Politica/15022,,Prefeito+do+DEM+declara+apoio+a+Dilma+e+ataca+tucanos.aspx

Quarta-feira, 07 de julho de 2010 – 16:19

“Não sou daqueles que acha que sou capaz de fazer tudo; preciso de gente e de equipe”, disse. A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, rebateu nesta quarta-feira críticas de seu adversário sobre não ter experiência para administrar o país.


Disse que não sabe de “tudo” e que precisa de uma equipe para governar.

A petista jamais disputou uma eleição.

“Quero ser a primeira mulher presidente do Brasil. Não sou daqueles que acha que sou capaz de fazer tudo, daquele tipo orgulhoso, presunçoso e que acha que tudo sabe e tudo faz. Eu não. Preciso de gente e de equipe”, disse a candidata em um comício na Praça da Sé para cerca de 1.300 pessoas.

A pauta “experiência” reapareceu nesta campanha. O tema foi vastamente explorado nas eleições em que Lula disputou antes de ser escolhido presidente em 2002.

Naquele ano e nos anteriores, adversários diziam que lhe faltava prática para assumir o país, já que nunca havia comandado um Executivo na vida.

No evento desta tarde, Dilma também alfinetou mais uma vez o slogan principal de José Serra (PSDB), “O Brasil pode Mais”.

“Eles dizem que podem fazer mais. E quando eles estavam no governo, eles podiam mais e fizeram menos. Nós elevamos a condição de vida do povo brasileiro.”

A candidata insistiu também na superação do preconceito, defendendo o voto em mulheres. Ela disse que, se as mulheres podem ser professoras, empresárias e terem outras profissões, podem também ocupar a Presidência da República.

Dilma tenta crescer no eleitorado feminino e bater o concorrente, em vantagem sobre ela nesse corte de gênero.

No segundo dia de campanha oficial, a candidata escolheu o maior colégio eleitoral do país, onde Serra lidera, para cumprir agenda. A caminhada no centro de São Paulo estava marcada para as 11 horas, mas o local do evento foi mudado de última hora por sua assessoria.

Após espera de quase 1 hora no novo local, o ato contou com a presença do candidato ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante (PT).

Cercada de forte esquema de segurança, ela atravessou a Praça da Sé por cerca de apenas 10 minutos, onde realizou o comício e foi recebida com o slogan lulista “Olê, Olê, Olá, Dilma, Dilma”.

O candidato à vice, presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB), acompanhou a candidata. Em seu curto discurso, disse que em seguida retornaria a Brasília para presidir a sessão da Casa

http://www.redebomdia.com.br/Noticias/Política/24326/Sobre+experiencia%2C+Dilma+diz+nao+saber+tudo+e+confiar+em+equipe

Quarta-feira, 07 de julho de 2010 – 16:14

Presidente estadual do PT, Edinho Silva, falou que a presença do prefeito rio-pretense é importante; entenda a confusão

Agência BOM DIA

O presidente estadual do PT, Edinho Silva, disse nesta quarta-feira que convidou na noite de terça, por telefone, o prefeito Valdomiro Lopes (PSB), para o jantar com a candidata a presidente da República pelo PT, Dilma Roussef, nesta quarta, em Rio Preto.

O encontro será no bufê Manoel Carlos, no distrito de Schmitt, e está previsto para as 19h.

Ao BOM DIA, Edinho disse que Valdomiro pertence ao PSB, partido aliado nacionalmente ao PT, e que é importante na disputa nacional.

O secretário de Comunicação de Valdomiro, Deodoro Moreira, disse que o prefeito vai ao jantar.

Com o convite, Silva desautoriza o coordenador local da campanha de Dilma, João Paulo Rillo (PT), que também é candidato a deputado estadual e que não convidou o prefeito.

Rillo, adversário de Valdomiro em 2008 na eleição municipal, disse na noite de terça que Valdomiro não vai apoiar a candidata do PT, uma vez que o partido faz oposição a ele na Câmara de Vereadores. “A questão municipal tem de ser discutida daqui a dois anos”, disse o presidente estadual do PT.

http://www.redebomdia.com.br/Noticias/Política/24325/

Chega hoje a Rio Preto
São José do Rio Preto, 7 de Julho, 2010 – 1:50
PT ignora apoio de Valdomiro a Dilma

Jocelito Paganelli //

 
 
 

O Partido dos Trabalhadores (PT) despreza o apoio do prefeito, de Rio Preto, Valdomiro Lopes (PSB) à candidatura de Dilma Rousseff (PT) à presidência da República. “O apoio do prefeito (Valdomiro) não acrescenta nada à campanha de Dilma”, disse o ex-vereador e candidato a deputado estadual João Paulo Rillo (PT), que coordena o encontro da ex-ministra da Casa Civil com cerca de 200 líderes regionais, hoje à noite, em Rio Preto.

O PSB, partido do prefeito, integra o grupo de partido que, em nível nacional, apoia a candidatura da petista. No entanto, Valdomiro sequer foi convidado para o encontro com Dilma. O prefeito de Rio Preto ainda não anunciou publicamente quem apoiará na disputa presidencial. Para Rillo, nem será preciso.

“Está claro que ele não vai apoiar a candidatura de Dilma. E só observar o secretariado da Prefeitura. Os principais nomes foram indicados pelo PSDB como, por exemplo, o procurador-geral (Luiz Tavolaro) e a secretária da Fazenda (Mary Brito)”, afirmou o ex-vereador e principal liderança política do PT na cidade.

Rillo enfrentou Valdomiro no segundo turno da disputa pela Prefeitura de Rio Preto, em 2008. O petista foi derrotado e agora acredita que o prefeito vai retribuir o apoio do então governador José Serra (PSDB), que na reta final da eleição municipal veio a Rio Preto participar de um comício de Valdomiro.

Procurado pela reportagem, o prefeito não quis comentar as declarações de Rillo. Por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura, Valdomiro disse que não havia sido convidado para o encontro e, por isso, não incluiu o evento em sua agenda de compromissos para hoje.

PMDB

Além do prefeito Valdomiro, se depender do PT, o PMDB, partido que indicou Michel Temer como candidato a vice-presidente na chapa de Dilma, também não vai caminhar com os petistas em Rio Preto. Rillo afirmou que o comando do PMDB local é “quercista”, em alusão à influência que o ex-governador Orestes Quércia mantém sobre caciques peemedebistas da cidade. “Não vamos buscar aliança com o PMDB local, que está fechado com o PSDB”, disse Rillo.

O presidente do PMDB de Rio Preto, Marcelo Figueiredo, confirmou as declarações do ex-vereador. “Nós sempre seguimos o posicionamento do Quércia. E agora não vai ser diferente”, disse. Até o final da tarde de ontem, Figueiredo também não havia sido convidado para o encontro. No entanto, membros do diretório local do PMDB, simpatizantes à candidatura de Dilma, receberam o convite. Quércia é candidato ao Senado pelo PMDB e vai apoiar a candidatura de Serra à presidente da República.

Edvaldo Santos
Figueiredo diz seguir posicionamento de Quércia

Serra critica omissão petista

O candidato a presidente da República pelo PSDB, José Serra, criticou ontem, em Curitiba, onde deu início à campanha eleitoral, a ausência da candidata do PT, Dilma Rousseff, em debates ou mesmo entrevistas para as quais teria sido convidada no período pré-campanha. “Parece que a candidata Dilma não sabe por que quer ser presidente”, afirmou. “Está chegando a um exagero em matéria de omissão e de não comparação.”

Serra citou como exemplo espaço dado no jornal “O Globo” para que cada candidato dissesse por que queria ser presidente. “Aí soube que ela (Dilma) se recusou”, disse. “Estava a minha, a da Marina (Silva, do PV), que é interessante, e o vazio dela.” De acordo com ele, “isso não é bom para o Brasil, para os eleitores”. O candidato tucano chegou a sugerir que poderiam até ser colocados dentro de uma gaiola de vidro para responder as mesmas perguntas. “Para estimular ela a comparecer”, salientou.

“É uma coisa de comparação, a gente ouvir o que o outro vai falar, eventualmente debater, qualquer coisa que permita as pessoas…a gente aprende comparando”, destacou Serra. “Se não tem debate pode falar qualquer bobagem separadamente e fica por aí.” Segundo ele, a campanha deve “esquentar” aos poucos, particularmente depois dos debates e programas eleitorais. “O que eu quero mesmo é poder debater civilizadamente, responder as mesmas perguntas”, enfatizou.

Multa

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aplicou uma multa de R$ 7,5 mil para o PSDB e outra de R$ 5 mil para o candidato tucano por campanha eleitoral antecipada. A decisão foi tomada pelo ministro Joelson Dias, do TSE, acatando uma representação do Ministério Público Eleitoral contra inserções da campanha presidencial no programa do PSDB na Bahia antes do prazo previsto.

‘Verde’ cria Casa de Marina
Em seu primeiro dia de campanha eleitoral, em São Paulo, a candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, deixou de lado caminhadas e comícios e optou por inaugurar uma “Casa de Marina”, iniciativa do “Movimento Marina Silva” com o objetivo de transformar casas de eleitores em comitês mobilizadores nos bairros.

A primeira casa é de Adriano Prado Costa Silva, promotor de vendas de 27 anos, que se surpreendeu com a notícia de que receberia Marina e seu vice, Guilherme Leal, em sua casa, em Campo Limpo, extremo sul da capital. Toda a família – sete pessoas moram na casa: ele, o avô, mãe, tio, primo, prima e sobrinho -, além de amigos e outros parentes, se reuniu para receber a candidata, que chegou às 15h30. A escolha da casa de Adriano foi uma indicação da advogada Marcela Moraes, 29 anos, integrante do “Movimento Marina Silva”. “Adriano é super engajado e empolgado. Ele tem muita vontade de participar”, disse.

Na casa, o avô, Manoel Gonçalves Prado, de 84 anos, cantou um trecho da música, “Marina” de Dorival Caymmi. Ele adaptou os versos “Marina, morena, Marina, você se pintou”, uma vez que a candidata, alérgica, não usa maquiagem. “Marina você não se pintou”, disse Manoel. Ao que Marina respondeu, descontraída: “Até porque estou feliz com a beleza que Deus me deu.” Manoel, que não tem mais a obrigação de votar, disse que fará questão de votar em Marina.

Ao lado das crianças da família e com Catarina, de um mês, no colo, Marina disse não haver metas para a inauguração de casas como essa. “Se nós colocarmos uma meta, vamos reduzir o processo e vai deixar de ser um movimento da sociedade. Queremos que a coisa seja autêntica”, disse ela. “Temos metas em relação ao PV, à quantidade de cidades que eu gostaria de visitar, mas a sociedade, espontaneamente, se Deus quiser, vai extrapolar qualquer meta que nós fôssemos capazes de colocar.”

http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Politica/14848,,PT+ignora+apoio+de+Valdomiro+a+Dilma.aspx