Arquivo de 20/11/2010

 

Um jovem médico, viajando de carro, percebeu que estava ficando sem combustível
Entrou num vilarejo e dirigiu-se a um posto de gasolina para abastecer o carro. Não viu uma viva alma no posto e, apesar de buzinar várias vezes, ninguém vinha atendê-lo. 
 
Finalmente apareceu um rapazinho que lhe disse: 
 
– Não adianta buzinar, porque o posto está fechado; a filha do dono morreu ontem e todos estão no velório. 

O jovem médico pensa uns segundos e chega à seguinte conclusão: Se não posso prosseguir e não sei a que horas irão retornar, vou até ao velório também, já que não posso fazer mais nada.

Lá chegando, aproxima-se do caixão por mera curiosidade, e de repente, observa algo extremamente raro.

Chama o pai da ‘falecida’ e diz-lhe: 
 
– Olhe, sou médico, a sua filha não está morta, está em estado catatônico; parece morta, mas está viva! 
 
O pai, nervosíssimo, pergunta:
– O Sr. pode fazer alguma coisa?

O jovem médico, explica-lhe que há uma possibilidade, embora remota, de trazê-la à vida. Para isso, teriam que submetê-la a uma sensação muito forte. 
 
Pergunta então ao pai: – A sua filha tinha namorado?

Embora estranhando a pergunta, o pai respondeu sim, e que ele se encontrava presente. Bem, disse o jovem médico, então tirem o corpo do caixão, levem-no para uma cama junto com o namorado e deixem que eles façam sexo.

Ainda que com algumas reservas, o pai dá ordens para que seja feito tudo o que o doutor disse, mas pede para que ele fique, a fim de comprovar o ‘resultado’.

Passadas quatro horas abre-se a porta do quarto e, como por um milagre, a moça aparece vivinha da silva! 
 
Foi uma grande alegria para todos, que logo programam uma festa e convidam o jovem doutor. 
 
Este se desculpa, alegando que tem de ir visitar um familiar que se encontra doente, mas promete passar pela aldeia na viagem de regresso. 

Tanque cheio, o médico prossegue sua viagem. 

Passados 15 dias ele regressa e decide cumprir o que prometera: passar pela aldeia para ver como estava a jovem
ex-defunta. 
 
Ao chegar ao posto, avista o mesmo rapaz, que desta vez esta ali tomando conta do negócio. 
 
Assim que reconhece o doutor, o rapaz corre desesperado ao seu encontro e lhe diz: 
  
_ Graças a Deus que o senhor voltou! Não sabíamos como encontrá-lo e estávamos a sua espera!

_O Sr. Engrácio, pai da menina que o senhor salvou, morreu há 10 dias!
_Metade do vilarejo já comeu o  velho, mas nada do homem ressuscitar

MORAL DA HISTÓRIA:  O MESMO MEDICAMENTO NÃO SERVE PARA TODOS! 
Não se automedique, nem aconselhe medicamentos a ninguém, procure um médico!

EM TEMPO: NÃO TENTEM JAMAIS ME RESSUSCITAR

A Estância Turística de Santa Fé do Sul foi palco no último final de semana (10, 11 e 12), do maior evento de aqüicultura e pesca da região: o II Aquishow, III Seminário de Piscicultura do Noroeste Paulista e IV Enpap. As atividades – como palestras, exposição de produtos, espaço empresarial, entre outras – aconteceram no Complexo Turístico, Cultural e Histórico Roberto Rollemberg.

O prefeito Toninho Favaleça disse que o evento já se consolidou, assim como a atividade da piscicultura. “Nossa região conta hoje com quatro mil tanques-rede, com produção mensal de 1500 toneladas, o que gera 400 empregos diretos. Temos na região duas fábricas de ração e dois frigoríficos de peixe. Participando do evento tivemos 18 empresas e mais de 300 pessoas. Cada vez mais queremos fortalecer a piscicultura e transformar nossa região em uma grande produtora de peixes em tanques-rede. A Aquishow veio somar e engrandecer todo esse trabalho em prol da piscicultura”.
O secretário de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente e organizador do evento, Ademir Maschio, disse que “A Aquishow é um evento que veio para ficar. Os municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento da Piscicultura (Cimdespi) têm feito um grande trabalho para que nossa região se torne cada vez mais forte no ramo e a Aquishow vem consolidar esse trabalho, reunindo no mesmo espaço criadores, empresas, estudantes e interessados na área”.
Nos três dias de evento a aquicultura e a piscicultura – práticas de manejo, espécies alternativas, licenciamento ambiental, mecanização na maricultura, panorama da piscicultura, qualidade do pescado, sanidade e sustentabilidade, tecnologias, entre outros – foram tema das palestras. Nos stands, empresas expuseram produtos variados como rações, material para tanques-rede e produtos feitos com couro de peixe.
Em parceria com o Sebrae, a Aquishow trouxe o Encontro de Relacionamentos e Negócios, onde empresas e compradores reuniram-se para a realização de negócios. No mesmo dia aconteceu o IV Encontro Nacional de Piscicultores em Águas Públicas (Enpap), onde foi feita a assembléia geral que indicou uma chapa, eleita por unanimidade, da Associação Nacional de Piscicultores em Águas Públicas (Anpap). O presidente eleito foi Antônio Carlos Lopes Amaral. Outra decisão foi a mudança do nome da associação, que passa a se chamar Associação Nacional dos Piscicultores (Anp).
No último dia foi apresentada a Carta de Santa Fé, que estabelece metas para o setor no biênio. Questões como organização setorial e união de todos os elos da cadeia; unificação e facilitação das licenças ambientais, regularização da atividade de piscicultura, formalização de protocolo de biossegurança nacional e a regulamentação do seguro aquícola, são algumas das 12 diretivas da carta.
Uma das inovações do evento para o setor foi o 1º Torneio Tilápia de Ouro, que visou aproximar os produtores da região do evento. Todos os produtores da região receberam em setembro um tanque-rede com 50 alevinos que foram pesados quinzenalmente. No dia 8 de novembro foi feita a última pesagem. O exemplar com a maior biomassa foi o da Cooperativa de Rubinéia, com 30,634 Kg. O segundo foi do produtor José Pereira, o Beião, com 30,462 Kg. O terceiro lugar ficou com o grupo Âmbar Amaral, com o exemplar de 30,402.
Na categoria melhor exemplar, o primeiro lugar ficou com o grupo Âmbar Amaral, com exemplar de 988 gramas. O segundo ficou com a Cooperativa de Rubinéia, com exemplar de 936 gramas e o terceiro lugar com José Pereira, com exemplar de 918 gramas.
Outra novidade do evento – esta visando proporcionar diversão – foi a 1ª Pega do Bagre, que teve 16 participantes. O desafio era pegar o peixe, dentro de uma piscina rasa, com as mãos. Quem conseguisse a proeza, levava o bagre.
Para Ademir, o evento foi um sucesso. “Conseguimos atingir o objetivo que era reunir toda a cadeia produtiva do pescado. Santa Fé demonstrou que está na frente na questão da aqüicultura e cada vez mais nos tornamos referência nacional na produção de peixe em tanque rede ”.

‘Eu não estaria exercendo um bom papel’, disse defensor de suspeito.
Câmeras de segurança gravaram quando vítima foi golpeada

Depois de ver as imagens gravadas por câmeras de segurança que mostram como foi a agressão contra um jovem na Avenida Paulista, na manhã de domingo (14), um dos advogados de defesa abandonou o caso. Ele disse que a versão contada pelo adolescente é diferente da que aparece nas cenas.

“Todo advogado precisa ter convicção daquilo que vai defender. No dia que eu não tiver convicção daquilo que eu for defender, eu faço questão de sair do caso. Antes até que me tirem, porque eu não estaria exercendo um bom papel”, disse Orlando Machado da Silva Jr.

As imagens da agressão foram encaminhadas nesta sexta-feira (19) ao Ministério Público. Na semana que vem, a polícia vai ouvir o rapaz agredido.

A polícia ouviu nesta sexta o segurança que socorreu o rapaz agredido . Ele diz que foi um caso de preconceito e que reconhece o adolescente agressor.

As cenas mostram quando três jovens caminham calmamente pela Avenida Paulista. No sentido contrário, um grupo de adolescentes se aproxima. O garoto carrega duas lâmpadas.

Sem motivo aparente, estoura uma delas no rosto da vítima. Depois volta e bate de novo com a outra lâmpada. A vítima reage. O segurança de uma loja corre para apartar a briga. Os agressores se afastam, mas um deles ainda comemora.

Na delegacia, os acusados contaram que a briga começou porque eles foram paquerados pelos rapazes e, por isso, reagiram. O delegado não acredita nessa possibilidade.

“A imagem realmente demonstra que não houve provocação alguma, tanto é que uma das vítimas foi agredida com a lâmpada fluorescente. Ela se assustou com a pancada que levou no rosto.”

O advogado do único maior de idade entre os agressores disse que o cliente dele é o que aparece no meio do grupo de camiseta branca. Para o defensor, o rapaz não participou da agressão.

Fonte: G1