Esclarecimento público, sobre 100 anos de Maria Bonita, minha mulher.

Posted: 08/03/2011 in Blogosfera, CYBERATIVISMO, HUMOR, Memória histórica, Twitter
Etiquetas:, ,

O Carsosinho publicou a matéria abaixo. Para restabelecer a verdade, vimos à publico esclarecer:

Deu no Blog do Renato César Pereira:

Hoje o mundo está comemorando os 100 anos do Dia Internacional da Mulher. E quem estaria comemorando 100 anos, também hoje, seria a Maria Bonita , a companheira do cangaceiro Lampião.

Maria Gomes de Oliveira, vulgo Maria Bonita (08 de março de 1911  –   28 de julho de 1938) foi a primeira mulher a participar de um grupo de cangaceiros. Nascida no sítio Malhada da Caiçara, do município de  Paulo Afonso, na época conhecido como município de Glória, na Bahia.

Depois de um casamento frustrado, em 1929 tornou-se a mulher de Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, conhecido como o “Rei do Cangaço”. Continuou morando na fazenda dos pais, mas um ano depois foi chamada por Lampião para fazer efetivamente parte do bando de cangaceiros, com quem viveria por longos oito anos.

Com o cangaceiro, Maria Bonita teve uma filha de nome Expedita Ferreira Nunes e, segundo os historiadores, mais um filho chamado Ananias Gomes de Oliveira, que foi criado pela mãe de Maria, Dona Déa.  Maria Bonita morreu em 28 de julho de 1938, aos 27 anos, quando foi degolada ainda viva pela polícia armada oficial (conhecida como “volante”), assim como Lampião e outros nove cangaceiros.

Bom dia Cardosinho!

Assim como no caso das publicações sobre a certidão negativa de débitos emitida para quem, de fato, estava em débito, a “história oficial” nem sempre é a verdadeira. Só pra ilustrar. Quando os Portugueses invadiram os territórios dos povos tupis, guaranis e tantos outros, constou da historiografia oficial como descobrimento do Brasil… e olha que estes povos não tinham o hábito de andar “cobertos”.

São muitas as versões que circulam sobre nossas vidas. Falando de Maria é importante desmentir a versão que circula quanto ao motivo da separação dela de seu primeiro marido. Não é verdade que ela o abandonou depois de ter sido flagrada nua em sua alcova com um cirurgião plástico. Esta estória é uma confusão plantada deliberadamente na mídia golpista pelos coronéis com o objetivo de denegrir a minha imagem e de Maria.

Como são várias as versões e estórias que contam ao nosso respeito vou encurtar a prosa e ir direto ao ponto, a nossa morte. Depois que os coronéis do Sertão descobriram que não podiam mais fazer o que bem entendessem passaram a nos perseguir para restabelecer seu poder de mando. Tentaram várias vezes nos matar, sem sucesso.

Eu, minha mulher Maria Bonita, e alguns companheiros.

Na verdade, Maria eu e vários companheiros decidimos continuar a luta e com a ajuda (ops! Segredo, quase falei.) passamos a viver no mundo cibernético. Hoje, vivemos na blogosfera (veja a foto), e temos cumprido algumas missões na virtuália. Conseguimos passar para a história, com isto nos tornamos imortais e não envelhecemos…

Os corpos que foram expostos como sendo nossos pela volante (bem desfigurados) com suas cabeças em estacas, na verdade eram de colaboradores dos coronéis que foram abandonados por eles na hora H. Que isto sirva de lição aos colaboradores de hoje em dia, aí no Sertão.

Ah! Ela tá me cutucando prá falar procês que está junto e misturada com a turma da Marcha da Mulheres.  As informações estão na matéria logo abaixo desta.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s