O velho Brizola dizia que as agências reguladoras criadas por Fernando Henrique era como um menino rodando uma marimba – para quem não sabe, marimba é aquela linha com uma pedra amarrada na ponta . Só que o menino é franzino e a pedra, enorme. E aí, é a pedra que roda o menino.

É assim no caso da ANP. Com as devidas ressalvas em relação a seu corpo técnico, o espírito político da autarquia foi “possuído” pelas grandes petroleiras de quem ela, como o menino, acaba entrando em órbita. E o pensamento de lucro rápido, que é natural nas empresas, mas não numa instituição pública, “toma conta deste corpo que não lhe pertence”.

Hoje, no jornal O Globo, o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Helder Queiroz diz que tanto a agência reguladora como as empresas estão “loucas” pela realização da rodada, que a Presidenta Dilma, felizmente, segurou.

A turma da ANP, que sai em dezembro, deve mesmo estar louca. Com a descoberta do pré-sal, Lula e Dilma disseram: “opa, muita calma nessa hora”. Claro, se temos um mar de petróleo na nossa costa – dentro e fora do pré-sal, como são as áreas desta rodada ansiada pela ANP – não podemos sair entregando a qualquer um, a qualquer preço, como quem está morto de fome.

Ainda mais que a grande empresa nacional está diante de imensos desafios e compromissos para extrair aquilo que já foi descoberto e refinar em quantidade suficiente para acabar com a nossa necessidade de importação de derivados. E mais ainda com os sinais de agravamento da crise mundial, que espalhou pelo mundo lobos de capital salivando por oportunidades.

Mas o Dr. Hélder, que se confessa tão louco quanto as petroleiras para fazer logo a licitação, nem liga. Diz que não, que a ANP fez a segunda rodada de licitações – no governo FHC – e que correu tudo bem.

A indústria de petróleo trabalha sempre com o longo prazo. Quando teve a primeira rodada da agência, o preço do petróleo tinha caído para US$ 11, e todo mundo falava em adiar a rodada. A agência acabou fazendo. Em 2000, o preço do petróleo também estava baixo, e teve a rodada de Tupi. Então, o ciclo desde o leilão até a entrada em produção é muito longo”.

Na “rodada de Tupi”, Dr. Hélder, a sua agência colocou como valor mínimo para o Bloco BM-S-11, onde hoje é o megacampo de Tupi (estimado entre cinco e oito bilhões de petróleo de alta qualidade) a quantia de R$ 300 mil. O senhor esqueceu? Pode ir conferir lá no documento oficial da ANP, nas páginas 24 e 33, que a gente já reproduz aqui para facilitar.

E o poço saiu, com o ágio obtido no leilão, a R$ 15 milhões. Graças a Deus (e ao conhecimento técnico da empresa) a Petrobras ficou com 65% da área. BG Group (25%) e Galp Energia (10%) ficaram com o resto. É só fazer a conta: R$ 15 milhões, divididos por 5 bilhões de barris, dá tres milésimos de centavo (R$ 0,0003) como valor de bônus de assinatura.

Que as petroleiras estejam loucas po um negócio assim, é compreensível. Mas que a ANP, que deveria cuidar dos interesses do país, esteja “louquinha” para fazer o leilão até o fim do ano, quando muda sua direção, não dá para compreender.

Por: Fernando Brito

Publicado originalmente no Projeto Nacional

Anúncios
Comentários
  1. Eugênio diz:

    As cincos irmãs e os patinhos feios

    O problema de toda e qualquer DESGRAÇA do mundo são oriundas das CINCO irmãs com sua sede de Óleo Negro, seja na Bacia do ORINOCO, seja no Golfo do México, seja na Líbia, seja no Irã, seja no Iraque. Pré-Sal…

    Neste oligopólio, neste CARTEL, nesta MÁFIA de TRANSNACIONAIS que CONTROLAM o mercado de PETRÓLEO no MUNDO e, o MUNDO, coincidência ou não, são os mesmo e seculares PIRATAS de sempre.

    DUAS são formadas por PIRATAS ianques: ExxonMobil e a ChevronTexaco;

    UMA é a PIRATA de SEMPRE (onde fica a sede do GREENPEACE, Holanda, tão esquecida e, que trabalha na sua sinistra surdina): Royal Dutch Shell ou, simplesmente, Shell (que controla o METANOL no BraZil);

    UMA é a HISTÓRICA corsária bretã: British Petroleum ou como é vulgarmente chamada no Golfo do México, BP;

    UMA é a SECULAR pirata, a França, nossa vizinha na Guiana: TOTAL;

    Essas CINCO rapinas controlam o mercado MUNDIAL e impõem baixos preços aos países produtores enquanto garantem altas taxas e, seus lucros, controlando os setores do Refino, Distribuição e Logística. (Refinaria Abreu e Lima, onde está você?? SUAPE, onde está você?? TRANSPETRO, onde está você?? ANP, quem é você e, para quem trabalhas??)

    Essas CINCO sanguessugas (ExxonMobil, ChevronTexaco, Shell, BP e TOTAL) mantém o controle sobre a maior parte das reservas mundiais (excluídas as que foram nacionalizadas, como a PEMEX, do México e, a GAZPRON, da Rússia);

    Essas CINCO USURPADORAS (ExxonMobil, ChevronTexaco, Shell, BP e TOTAL) impedem que outras empresas entrem no mercado, dificultam o acesso de novas companhias às maiores reservas mundiais (como queriam fazer aqui dentro do BraSil e, como fazem no Oriente Médio impedindo que até os governos dos países da região controlem diretamente, como é o caso do IRAQUE ou como pretendem fazer com a LÍBIA). Só que a SINOPEC está a mil no sancionado IRÃ…

    Quem ditas as ordens no mundo é a OTAN. A falência do DÓLAR e do EURO talvez seja a solução. Ninguém dava VALOR ao BRICS, nem ao MERCOSUL e, tentaram impedir a criação do UNASUL. Quem deu o claro recado foi a SIMPATISSÍMA e RACIONAL Cristina Kirchner, só não viu quem não quis!! Assistas os dois vídeos professor, A Cristina vai superar as expectativas e, vai fazer HISTÓRIA.

    29 de JUL. Nuevo edificio Embajada de la República Argentina en Brasilia. Cadena Nacional

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s