Eu estou nesse momento elaborando uma carta endereçada à primeira mulher presidenta (como ela prefere ser chamada) do Brasil, Senhora Dilma Roussef. Até hoje ainda não tinha me comunicado com nossa Presidenta e será esse o nosso primeiro papo.

Ocorre que estou chegando de Imperatriz-MA e foi impossível não notar a construção de 4 passarelas na cidade de Miranorte-TO, fato esse que seria muito positivo se os sintomas negativos desta ação não estivessem vindo na contrapartida da realidade e dos fatos.

Como me julgo influente no DNIT, já que obtive alguns sucessos em denúncias e incursões no departamento – que foram prontamente resolvidas -, como no caso da instalação de semáforo para a liberação no posto de pesagem após a Serra de São Vicente, próximo à Cuiabá; também enviarei uma cópia dessa missiva por lá.

Miranorte é uma pequena cidade do Tocantins com cerca de 12 mil habitantes, como qualquer outra das muitas cidades cortadas e dependentes do progresso gerado pela BR-153, a Transbrasiliana. Tem uma extensão de mais ou menos uns 2 Km cortados pela BR, sendo que quase a totalidade da área urbana está do lado direito (no sentido Palmas/Estreito), com pequenos estabelecimentos comerciais (geralmente os ligados ao atendimento da BR) e urbanos ficando do lado esquerdo.

Nós aqui nem sabemos da existência de Miranorte. Mero desconhecimento desatencioso nosso, pois consumimos muito um produto cultivado fartamente lá. Acontece que Miranorte é uma das principais regiões produtoras de abacaxi no Brasil e tendo em vista que a nossa vizinha Frutal (aqui na região do triângulo mineiro) diminuiu muito sua produção do produto em virtude da quase ocupação total da sua área na monocultura canavieira, certamente os abacaxis que estamos consumindo por aqui estão vindo de Miranorte, assim como boa parte dos consumidos nos estados de SP, MG e RJ.

O DENIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), que recentemente passou por um processo de limpeza nos seus quadros por ordem da Presidenta Dilma, parece que resolveu aumentar demasiadamente a produção de abacaxis em Miranorte.

Apenas para me cercar de dados reais nos apontamentos que faço, na minha volta de Imperatriz, voltei contabilizando os abacaxis, digo, as passarelas nas outras cidades cortadas pela BR-153, nesta mesma rota.

Araguaina tem uma população de mais de 150 mil habitantes espalhados nos 5 ou 6 Km da BR que corta o seu trajeto, e tem somente uma passarela para atender esta população que transita de um lado para o outro da cidade.

Gurupi tem quase 100 mil habitantes espalhados também nos 5 ou 6 Km da BR que corta o seu trajeto, com uma grande faculdade da região nas margens da BR, e não tem nenhuma passarela para atender a população que atravessa de um lado para o outro em meio ao pesado trânsito de caminhões da região.

Desta mesma forma acontecendo com pequenas e médias cidades de Goiás como Porangatu, Campinorte, Uruaçú, Jaraguá e outras, que não possuem passarelas para travessia de pedestres na BR-153 em seus referidos perímetros urbanos.

Anápolis tem quase 350 mil habitantes e é uma região industrial muito vigorosa cortada pela BR-153, mas só tem uma passarela em funcionamento, estando uma segunda ainda em construção e nenhuma das duas está na referida área industrial, que deveria ser preferencial para a instalação desses dispositivos de travessia segura para pedestres.

Goiânia e Aparecida de Goiânia somam uma população de quase 2 milhões de pessoas, sendo que possuem juntas um trajeto de mais ou menos uns 25 Km cortados pela BR-153. Estão à disposição dessa população 7 passarelas, sendo 1 em Aparecida de Goiânia e 6 em Goiânia, salvo qualquer engano mínimo.

A pergunta que estou formulando para nossa querida Presidenta e que também enviarei cópias ao Superintendente do DNIT e ao Ministério dos Transportes é: O que Miranorte tem de especial para merecer 4 passarelas de uma só vez (todas já com estrutura de cimento prontas e em fase de montagem da parte metálica)??? Principalmente tendo em vista que todas serão completamente desnecessárias na região, pois muito pouco é o desenvolvimento do lado esquerdo de Miranorte, pelo menos nesses últimos 20 anos que passo freqüentemente por lá, onde além dos deliciosos abacaxis disponíveis no “shopping do abacaxi” (mercado popular de barracas de pau a pique onde se vende abacaxis diretos da roça no varejo) muito pouco se empreende por ali. Esqueci de relatar que houve sim um grande empreendimento na cidade, pois algum lunático resolveu montar um grande posto de combustível nesse lado esquerdo da cidade. Mas pelo visto o pobre já nasceu morto, pois vender óleo diesel com preço superior aos praticados na BR em R$ 0,06 o litro e sem nenhuma estrutura que justifique a disparidade comercial, será mais um posto fantasma entre os muitos da região dominada por grupos fortes como Décio, Marajó e Tabocão.

Outro ponto relevante que precisa ser levado em consideração é que: Para que as passarelas realmente sejam usadas pelos pedestres é preciso que outra obra seja empreendida, já que é do conhecimento de todo mundo vegetal, animal e mineral que para que a população se utilize das passarelas é necessário se construir uma barreira que impeça o trânsito dos pedestres pelo caminho mais fácil, que é justamente a perigosa travessia pelo leito da BR. Nesta lógica é bem provável que a meia-dúzia de pedestres que atravessam diariamente a BR-153 em Miranorte também estejam p. da vida com quem autorizou a instalação das desnecessárias e inexplicáveis referidas passarelas na cidade.

Provavelmente o prefeito e políticos da região de Miranorte irão contestar essa minha missiva endereçada à Presidenta Dilma e demais autoridades do setor. Talvez até resolvam fazer um tour por aqui nas Brisas, logicamente bancados pelo erário público (bem típico de políticos) e também sairão tecendo comentários sobre nossa exuberância no quesito praças e outras faraônices bancadas pelo governo federal aqui em nossa cidade.

Mas, a pergunta ainda permanecerá – Quem se servirá das 4 passarelas em Miranorte???

Espero que alguém me responda…

O prefeito de Miranorte é do PMDB e a julgar pela facilidade com que conseguiu a instalação de 4 desnecessárias passarelas na cidade, tudo indica que a pasta do transporte saiu das mãos corruptas do PR e virou feudo universal novamente do PMDB. Em termos de safadezas e espertezas esse partido tem muito mais know-how!!!

Enquanto incompetentes e ladrões se divertem com dinheiro público, nós o povo, sofremos para nos enquadrar a tanta incompetência e tanto descaso de ações que realmente poderiam estar salvando vidas se os recursos fossem aplicados corretamente onde necessários.

VISITEM O BLOG DO LAMPARINA NO: http://robertolamparina.zip.net

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s