Archive for the ‘MEDIDAS SOCIO EDUCATIVAS’ Category

A Fundação Casa tem historicamente violado os direitos das crianças e dos adolescentes. A mudança de nome (FEBEM/Fundação Casa) não alterou um cotidiano de violações que acontecem de forma sistemática há mais de 30 anos e  vem impondo a pior sorte aos adolescentes empobrecidos, que seletivamente são escolhidos para serem jogados em seus porões.

O silencio ensurdecedor da imprensa , dos partidos, dos sindicatos , dos movimentos em relação a essa situação , que nos afronta em nossa humanidade, tem servido a continuidade dessa ação violenta do estado!

O evento ocorrido na FEBEM da Raposo Tavares no último dia 14/06, quando os adolescentes foram barbaramente torturados, não podem mais ficar como se nada tivesse acontecido, já que os familiares, corajosamente, romperam com o perverso silêncio imposto pela FEBEM, que se vale (FEBEM), da responsabilidade do estado em garantir a vida e a segurança dos adolescentes, para chantagear e impor uma terrível mordaça, que consome a vida das famílias e comprometer os adolescentes!

Por isso exigimos, que seja garantido condições de vida para os adolescentes e seus familiares!

Exigimos a responsabilização do estado, nas figuras da Presidente da FEBEM e do Governador de São Paulo!

Exigimos a responsabilização do Governo Federal pela sua conivência e Omissão!

E exigimos a extinção da FEBEM-Fundação Casa!

 

Assinam:

 

Tribunal Popular: o estado brasileiro no banco dos réus

Amparar

MNU

Grupo Tortura Nunca Mais-SP

Centro de Direitos Humanos de Sapopemba

MNDH Regional SP

Mães de Maio

Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania, BH-MG.

Movimento Indígena Revolucionário – MIR

Alipio Freire

Anúncios

De novo a Rede Globo, no seu site G1, tendenciosa, apoia O PROJETO CRIANÇA DESESPERANÇA. Mostra cidades da Bahia copiando o toque de recolher para criança e adolescente de Fernandópolis SP como uma medida de sucesso. Foi um fracasso, transformou Fernandópolis em uma gigantesca cracolândia.
Cidades pequenas como Antonio Cardoso, Epicaetá e Santo Estevão no interior da Bahia, adotam a medida desastrosa e inconstitucional do toque de recolher, com medidas mais duras e menos democráticas ainda. Cidades muito mais pobres com tendência ao povo menos esclarecido, aceitam as medidas truculentas e injustas como naturais. Assim como povo menos esclarecido aceita a corrupção como inevitável.
Em São Paulo, não deu certo em Fernadópolis, o CONANDA deu em cima e a ação está desmoralizada. Não proliferou para todo estado como era a intenção.
Impedir criança e adolescente de circular pela cidade, não dimuniu a violência e não educa.
Repressão no lugar de educação sempre traz resultados desastrosos e produz resultado contrário.
Responsabilizar criança e adolescente pelo tráfico de drogas e pela violência é uma estupidez, uma vez que apenas um por cento dos crimes são cometidos por adolescentes sózinhos.
Em Fernandópolis SP,  a polícia militar saiu “enquadrando” aluno que cabula aula, com direito a ser filmado pelas câmeras da televisão, e os policiais dando entrevista, felizes, como se tivessem acabado de prender um bandido perigoso que oferecesse risco para toda sociedade.
Esqueceram perseguir os traficantes, que tomaram conta da cidade ???
Escola é direito, se é direito é obrigação do estado oferecer nela um ambiente acolhedor e produtivo. Se aluno é obrigado a permanecer ali por força de lei, e proibido de faltar, é uma cadeia. Cadeia coletiva. E na Bahia começa a repressão a partir dos 4 anos de idade.
Os pais do aluno “fujão” serão penalizados da  com multa de 20 salários minimos, numa cidade onde o povo sobrevive com salário mínimo ou com os programas Fome Zero do Governdo Federal que são 10,00 reias por pessoas ao mes. Ameaçar os pais com uma multa assim descomunal é um terrorismo atróz, brutal….
Se conhece o grande pelo modo com que trata o pequeno. Que tipo de justiça é essa, e que tipo de cidades dão essas da Bahia, onde impera essa lei responsabilizando os pequenos a partir dos 4 anos. Se é um lugar onde é obrigado a ficar, sem nenhum direito de defesa e nenhuma regalia, ficar ali na marra, é uma cadeia.  Então podemos dizer que em Santo Estevão , Antonio Cardoso e Epicaeta na Bahia, o rebaixamento da idade penal foi para 4 anos de idade. Pior ainda, sem nenhum crime. Nasceu pobre na Bahia e com azar de ser pobre nessas cidadezinhas, aos 4 anos é preso sem ter cometido ainda nenhum delito. Uma espécie de prisão preventiva, sem nenhum motivo.
Ficarão presos até os 18 anos, depois salve-se quem puder, com acontece em Fernandópolis.
A PODEROSA GLOBO no seu site, se esqueceu desse lado.  Se a função da imprensa é informar, ela não informou que em Fernandópolis não deu certo, não podia dar.
A diferença é que no Estado de São Paulo o povo é minimamente mais esclarecido que na Bahia, pelo jeito. Aqui o povo está reagindo…. Educando os jovens evitaremos punir os adultos.
Na Bahia já pune criança a partir dos 4 anos e terão que construir novos presidios, isso se esses futuros revoltados, transformados em criminosos pela sanha e incoerência dos adultos, não migrarem para São Paulo e Rio de Janeiro…. 
Todos pagaremos a conta dessa insanidade. Em plena época eleitoral, se comete uma barbaridade dessas e nenhum candidato fala disso. Calam e quem cala consente.


“Governo que não respeita a Defensoria Pública, não respeita os direitos da sua população!”

cremildaestella@hotmail.com

Imagens divulgadas pela Rede Globo e feitas durante o motim mostraram jovens rebelados espancando cinco adolescentes reféns, que ficaram feridos.

As vítimas foram agredidas com pedaços de madeira, barras de ferro e até com um extintor de incêndio.

Um dos reféns ficou amarrado por quatro horas em cima de uma caixa d’água, a uma altura de quase 20 metros. Os agressores ameaçaram jogá-lo caso a polícia invadisse o local.

Apesar da violência, os reféns agredidos não tiveram ferimentos graves. Eles receberam alta hospitalar na manhã de ontem.

Computadores e impressoras foram quebrados e colchões, cobertores e móveis acabaram queimados.

Por: Cremilda Teixeira.

A maioria das pessoas não sabem que a Fundação Casa é uma escola. Administrada pela Secretaria de Justiça com a obrigação e o dever de ter professores fornecidos pela Secretaria de Educação.
Que adolescente e criança confinados na Fundação Casa sai pior do que entra todos sabemos.
Verba a Secretaria de Educação tem de sobra, temos os impostos mais altos do mundo e a Secretaria recebe ajuda e verba de Ongs, bancos, empresas, a ponto de sobrar todo ano cerca de um bilhão de reais, que são divididos entre os professores em forma de bônus.
Fechamos escola aos montes, só no ano de 2005 foram 300 escolas fechadas.
Os adolescentes que a escola joga na rua são matriculadas na escola do crime e de lá para a Fundação Casa.
Uma escola sem professores.
Professor concursado e formado não vai escolher trabalhar na Fundação Casa .Alí é ter o mínimo de regras que a Secretaria de Justiça estabelece. Vai escolher a moleza da Secretaria de Educação, sem regras e sem peias, na impunidade total ? A verdadeira festa do caqui.
Agora as vésperas das eleições o Secretário de Educação resolve através de uma portaria que as Diretorias de Ensino podem contratar professores estudantes. Isso para evitar aula vaga.
A Fundação Casa fica de fora.
Por conta de um Projeto da Pasta, a Secretaria de Educação de São Paulo, determina que a portaria não serve para os alunos da Fundação Casa.
O aluno da Fundação Casa, continua custando mais caro que aluno de escola comum, só que não tem direito de escola.
Aluno de escola comum pode ter professor estudante, que muitas vêzes é um educador. Professor escola forma, mas educador nasce feito.
Então, privado de liberdade ele é punido duas vêzes e privado do direito que a Constituição diz que garante.Preso numa escola sem professores.
Professor de Filosofia e Sociologia então, nem pensar. Que esses alunos com essas matérias podem vir a aprender a pensar, e isso nao interessa para o nosso governo.
Fundação Casa é a galinha dos ovos de ouro.
Periga usar a sua amarga experiência na Fundação Casa e querer mudar a situação que interessa a atual autoridade de educação.
Aluno pobre se for rebelde, sem escola de qualidade, angaria tres vagas:
Fundação Casa, Penitenciària e uma vala comum de cemitério público.
Ou se conforma ou vai para a Fundação Casa, para começar.
Professor ? Nem pensar ?
Quem vai querer reivindicar professor para a Escola Fundação Casa ????
A cara de pau e a certeza da impunidade é tão grande que me mandam o documento explicando carimbado e assinado.
Este ano tem eleição…..tem eleição…
tem eleição….

EU SÓ QUERIA ENTENDER…

O Secretario de Educação de São Paulo, entende e poderia explicar, para quem não entende e paga a conta.
Nada mais justo, salvo melhor juízo.
A Unidade Leopoldina, estaria para fechar, depois vem a segunda informação que está com a lotação completa de 70 internos.
Fundação Casa é considerada uma unidade educacional. Alguém pode entender escola sem professores ?
Até pode, que se em escola normal o que mais faltam são professores, mas os alunos da Fundação Casa estão privados de liberdade. Privados de liberdade numa escola, professor é excencial. A gente sabe que ali é cana dura mesmo, mas vamos fazer o jogo do contente e imaginar que é uma escola. Se é uma escola especial, devia ter como diferencial, os professores ensinando.
Funciona, ou melhor, deveria funcionar assim.
A Unidade da Vila Leopoldina, informa a E.E.Reinaldo Ribeiro os professores que faltam. A escola manda para a Diretoria de Ensino Centro Oeste o número de professores que faltam.
A Diretoria Centro Oeste então seleciona os professores temporários e eventuais para a E.E.Reinaldo Ribeiro, que faz o registro do professor e envia para a Fundação Casa.
Na prática é assim Meio confuso um jogo do vai para lá e vai para cá, mas que no final , não funciona.
O Governo do Estado de São Paulo tem o dever de mandar alunos para a Fundação casa. É obrigação do governo de São Paulo.
Este semestre o Secretário de Educação determinou que para que nenhuma escola ficassem com aula vaga, se contratasse em caráter excepcional, estudantes universitários com experiência em dar aula.
Quando se candidatou um estudante de SOCIOLOGIA, que aparentemente,não interessava para a CENTRO OESTE, as vagas que deveriam serem publicada no site da DECO, sumiram
As aulas para a Unidade Leopoldina, que foi divulgada tres vezes, desapareceram também, tão logo o aluno de Sociologia experiente com alunos de LA e SL., se apresentou.
Então o Secretário precisa explicar.
A DIRETORIA usa qual critério para contratar professor. Cadastrar ela até cadastra, mas parece que esconde as vagas. Será que professor com experiência e jovem que poderia mudar o cenário para melhor, não interessa para a DECO ? Qual seria o motivo ???
Será que é o velho e imoral conceito de quanto pior, melhor ???
Quem quiser confirmar e acompanhar acessa o site da DECO no setor saldo de aula….Alí está aulas remanescentes desde o dia 5 de junho. Ninguém quis as aulas ou estão sendo guardadas para um professor que interessa a DECO?
Bem; eu só queria entender…

Cremilda no Twitter: http://twitter.com/cremilda_napa

fonte: http://blig.ig.com.br/cremilda/2010/07/20/eu-so-queria-entender/