Posts Tagged ‘blog do lamparina’

 

O sapo não lava o pé

Não lava porque não quer

Ele mora lá na lagoa

Não lava o pé porque não quer

Mas que chulé!!!

 

Ainda está repercutindo muito nos bairros de Votuporanga a sabatina da Tv Tem com o prefeito Marão Filho.

Mesmo com a tradicional mídia simpática (???) local não dando ênfase à “derrapada” do prefeito, temos que reconhecer o mérito da reportagem, onde nossa população teve direito ao microfone aberto pela grande mídia regional e pode fazer suas críticas diretamente sem precisar de intermediários.

O desempenho inerte e apático do prefeito Marão Filho na entrevista é justificável, pois foi logo após ele ter retornado de um tour pela Europa no gozo das suas merecidas férias. Convenhamos que não seja fácil o sujeito desembarcar de uma Ferrari e subir num Fiat 147 movido a álcool, né???.

Imagine-se você com as imagens das mais belas paisagens européias ainda na cabeça: lembrando dos lugares históricos que você conheceu, dos passeios maravilhosos que você fez, das comidas saborosas que você degustou, dos dias agradáveis e aconchegantes que você passou no inverno europeu e atc… Aí, ainda em êxtase, vem um sujeito (esqueceram de combinar com os russos…) e te bombardeia com perguntas impossíveis de se esquivar: sobre favelas que você não urbanizou, problemas na saúde que você não resolveu, questionando investimentos que você não fez e os que você fez e não surtiram os efeitos desejados, etc… É de largar o sujeito perplexo, o que pelo jeito parece ter acontecido com nosso prefeito. Agora, já novamente aclimatizado à realidade, se fosse comigo eu pediria um chorinho, digo, outra chance.

O prefeito Marão Filho raramente vacila com as palavras, é um sujeito preparado e tranqüilo, preciso em suas falas, mesmo sendo deveras passional (diferente do seu antecessor, que só fala a m… que lhe vem na cabeça), mas naquele dia as palavras não encaixaram, possivelmente pela aflição diante de se combater fatos, que aqui são proibidos de se repercutir, mas estão aí para todo mundo ver. Você pode até impedir que se fale neles com a massificação do marketing ilusório contrário, mas não tem como tapar os olhos de toda uma população que está refém dos seus efeitos (será que o sapo não lava o pé porque não quer???).

Alguns momentos são dignos de reflexão profunda: o cidadão Diégeneo Furtado usou o atenuante de “o pessoal” para dizer que a administração não está usando adequadamente os nossos recursos públicos onde de fato amenize os problemas dos que deles dependem; Jonatas Rodrigo Borges mostrou a realidade da invasão de escorpiões na cidade (coisa que este blogueiro já está cansado de pedir providências); a dona Neuza Correa nos revelou que não tem esgoto no seu barraco (dois pecados numa só fala, o fato de estar morando em uma sub-moradia e – cadê a SAEV Ambiental??? Será que é a mesma autarquia que gasta uma fortuna para se passar por ecologicamente correta???), bem às margens da represa municipal de captação d água.

Mas, o argumento mais simplista e revelador utilizado por um depoente foi o momento em que a reportagem pergunta ao cidadão Edmilson Ferreira o que falta na sua área e ele responde que: “falta tirar a gente daqui. Faz vinte e poucos anos que tem isso aqui e passa um e fala que vai tirar passa outro e fala a mesma coisa, mas não tira…”. Com esta afirmação acordamos do sono eterno, pois descobrimos que aqui também tem demagogo e a politicalha se farta com a necessidade da população, enquanto na outra ponta do novelo investe dinheiro público para fomentar projetos sem urgência e de necessidade bastante discutível.

O flagrante dos problemas na saúde, conferidos in loco pela reportagem, é algo que já nos habituamos a conviver e acabam se tornando insolúveis (como dizem eles para justificar a ingerência – Em outros lugares é pior…), mesmo diante dos muitos investimentos que o prefeito citou.

Na habitação, anoto um pequeno deslize do prefeito (espero que a síndrome de Pinóquio não o acometa) ao dizer que sua administração está priorizando os investimentos no setor e combatendo o déficit, o que já provei no outro post sobre o assunto, ser uma inverdade. Sua administração está investindo mais do que a do seu antecessor (que quase nada fez), mas muito longe de combater de fato o déficit. Outra derrapada do prefeito no assunto habitação foi dizer que teve que privilegiar quem está pagando aluguel. Confesso que àquela fala me soou confusa, pois todos os que se credenciam para receber uma moradia popular, ou pagam aluguel, ou moram de favor com familiares (o que é mais grave do que pagar aluguel, pois gera conflitos intermináveis), ou moram em locais inadequados e de risco (estes sim deveriam ser os privilegiados). Ou, será que não é esta a realidade de Votuporanga???

Na remodelação do transporte urbano nem precisa falar nada, pois o próprio apresentador fez o papel de contestador lúcido nesta remodelação mal sucedida feita pela atual administração, mesmo sem conhecer realmente os verdadeiros pontos negativos dela, também já citados no post anterior.

O prefeito Marão Filho tem se destacado como hábil captador de recursos nas esferas estadual e federal. Tem demonstrado empenho e muitos méritos nesta área. Já nas escolhas e nas aplicações desses recursos, infelizmente, a administração não tem privilegiado de fato quem mais necessitam deles.

É um fato que nada e nem ninguém poderá esconder da nossa população, nem mesmo manobrando esta legião de interesses que estão acoitados dentro da máquina pública municipal para minimizar esta ação.

Diante de tanta perfeição com que apregoam o ilusionismo municipal, a impressão que nos dá é a de que realmente o sapo não lava o pé porque não quer!!!

A reportagem da Tv Tem nos elucidou esta dúvida.

 

VISITEM O BLOG DO LAMPARINA NO: http://robertolamparina.zip.net

Reproduzimos abaixo texto originalmente publicado no blog do lamparina. Viva a liberdade de expressão!!!

Na audiência judicial, compareceu o vice-prefeito de Votuporanga Cabo Valter B. Pereira, homem público, com mandato eletivo e em pleno exercício desta prerrogativa democrática; para buscar reparação quanto à sua identificação voluntária com um dos meus personagens fictícios, denominado “Cb. e Pr. Cabeça de Papel”.

Casos que denotam interpretação individual, preliminarmente e, sem a devida comprovação e embasamento da argumentação que norteará esta interpretação, fica muito difícil de caminhar por uma lógica, pois podemos assistir um Palmeiras x Corinthians, não sermos nem palmeirenses e nem corinthianos, mas chegarmos a conclusões opostas de quem teria atacado mais no decorrer da partida. Isso depende da nossa interpretação individual. O Cabo Valter se enxergou numa das minhas criações artísticas que não tem qualquer ligação com ele, pois não se parece com ele em nenhum aspecto, vindo ele individualmente, a se equiparar ao personagem. O Cabo Valter poderia arrumar mil pessoas para ratificar esta sua interpretação, assim como eu também poderia arrumar outras duas mil pra dizer que não enxergavam aquilo que ele estava vendo.

O Caso poderia ter sido levado adiante e conturbado ainda mais o já tão atravancado Judiciário brasileiro, onde certamente nenhuma corte deste país, em sã consciência, seria favorável diante de justificativas tão vagas alegadas pela suposta vítima. Desde que tomei conhecimento desta interpelação judicial, tenho buscado e estudado as decisões judiciais em casos semelhantes e, nunca houve este precedente. Se acontecesse aqui, certamente seria  outra novidade caipira da terra, o que me obrigaria a recorrer desta sentença em outras esferas judiciais.

Mas, o Cabo Valter teve bom senso e motivado pela mediação do promotor, que bem conduziu esta audiência, fechou-se um acordo para extinguir a contenda sem maiores danos. Este blogueiro não tem intenção alguma de atingir a honra do Cabo Valter ou de qualquer pessoa que seja, somente de expressar o meu limitado conteúdo artístico e intelectual. Sendo assim, eu concordei com a mediação em excluir as duas postagens que estavam causando transtornos pessoais ao ofendido. Estas postagens são da coluna de humor e charges “HUMOR CAIPIRA DA TERRA”, postadas no dia 19/04/2011 às 15:39 – “Recadastramento para o Meu Barraco Minha vida” e em 05/03/2011 às 16:57 – “PAB-Plano de Aceleração do Batizamento”, respectivamente. Esta exclusão acordada não acarretará danos ao personagem, que continuará seguindo sua trajetória na eletrizante saga CHUPIM $ CHUPÃO, garantindo o direito pleno, no futuro, ao vice-prefeito Cabo Valter ou qualquer pessoa que se sinta prejudicada, de buscar esta reparação na forma da lei. É direito constitucional de qualquer cidadão, falar e se expressar livremente, assim como é dever deste, responder pelos seus atos.

No cumprimento deste acordo formalizado, este conteúdo já foi excluído dos arquivos do Blog.

Fico feliz que o vice-prefeito de Votuporanga, Cabo Valter B. Pereira tenha satisfeito o seu desejo de reparação judicial e que eu também possa continuar exercendo livremente o meu direito de expressão. Isso é a verdadeira manifestação democrática de direitos e  de deveres.

Gostaria de agradecer aqueles que se mobilizaram em Votuporanga e em toda nossa região, aos amigos e companheiros blogueiros, que também caminham por esta linha tênue do direito e do dever, na construção complexa deste nosso frágil histórico democrático, por tantas vezes ameaçado pelo poder e pelo absolutismo de poucos e, dominado pelos interesses nem sempre imparciais que os norteiam. Graças a esta mobilização regional, saímos todos nós fortalecidos desta correlação de forças, fortalecendo cada vez mais as posições deste universo e desta atuação da blogosfera. CENSURA NUNCA MAIS é e será sempre à nossa luta comum.

Também aproveito a oportunidade para agradecer ao Doutor Marco Antonio Furlan, excelente advogado que se prontificou imediatamente a acompanhar este blogueiro na convocação judicial. Gostaria de disponibilizar o telefone de contato dele aqui, mas prefiro me prontificar a repassar, em privado, para qualquer leitor ou interessado que necessite dos trabalhos de um bom advogado.

Obrigado a todos!!!

DESMEMBRAMENTOS

O ocorrido na audiência plelininar no Fórum de Votuporanga nesta tarde, ainda será assunto para muito debate, mas meu editor de textos está passando por problemas técnicos e só será normalizado amanhã. Podem ficar tranquilos que ainda não foi desta vez que apagaram a lamparina!!!

Gostaria de agradecer novamente aos amigos e companheiros blogueiros, ao Cardosinho, ao Murilo Pohl, ao Poeta Gibim e muitos outros blogueiros desta nossa região que repercutiram esta notícia em seus sítios, levando o fato ao conhecimento regional da nossa população. Isso mostra que não temos o poder dos coronéis, mas já estamos conseguindo nos mobilizar na busca da defesa dos nossos ideais. Sem querer plagiar o companheiro Murilo Pohl, temos em Jales um Virgulino lampião e em Votuporanga um Roberto Lamparina. Já dá pra começar uma boa guerra!!!

Os acontecimentos serão narrados devidamente assim que meu editor de textos tiver sido restabelecido.

Obrigado a todos!!!

Nem quero entrar no mérito se a crítica social resultante da visão do blogueiro é pertinente ou não. Não importa se o trabalho artistico, a visão dele, afeta ou não, a realidade correta e justa da sociedade na qual ele está inserido. O debate é outro. Nossa Carta Magna estabelece que é livre o direito da expressão do pensamento. Nossa Constituição Federal é fruto da luta de muitos, alguns pagaram o preço com sua própria vida.

Veda nossa Lei Maior a anonimia. De outro lado, tambem a Constituição estabelece o voto secreto… Não existe nenhuma incongruência nisto. Não se trata de quem tem razão, se trata do direito à opinião. Primaram os nossos Constituintes pela defesa das liberdades individuais, dos Direitos Universais da Pessoa Humana.

Nosso sistema, nossa organização do Estado representa a correlação de forças dada naquele momento. Se o vice prefeito, ou o Cabo ( não o conheço), se acha prejudicado pela visão do Roberto Lamparina, que busque seus direitos, a reparação, no Poder Judiciário. Mas tentar calar a voz do lamparina… aí não. Que o Lamparina responda pelo que escreve, pelo que é dito, perfeito. Mas tentar impedi-lo de dizer…ah… aí não.

De toda forma acho que saiu pior a emenda que o soneto. Eu não sabia, e milhares de pessoas no Brasil e no mundo tambem não, que em Votuporanga tem um Vice-Prefeito que se enquadra  no perfil do personagem criado pelo blogueiro. Agora ele passou recibo. Ele diz que se identifica ali… logo… aí tem. BURRO…  #censuranuncamais.

Estamos juntos e misturados.

http://robertolamparina.zip.net

Recebemos hoje a mensagem eletrônica que abaixo reproduzimos:

No dia 09/05 às 13:30 no Fórum de Votuporanga, acontecerá um fato no mínimo curioso e que merece repercusão regional. O vice-prefeito de Votuporanga, Cb. Valter Benedito Pereira entrou com processo contra o blogueiro Roberto Lamparina, signatário do Blog do Lamparina, endereço na internet que pode ser acessado no http://robertolamparina.zip.net , apenas porque o signatário do blog possui em seu sítio uma gama de personagens fictícios e o Cb Valter teria se identificado em um dos personagens. Parece pura tentativa de censurar o conteúdo artístico do blog, num claro retrocesso aos tempos da censura. A audiência preliminar está marcada e membros da sociedade votuporanguense, ávidos pelo direito de liberdade e de expressão, artístic a e intelectual, esperam pela cobertura jornalística deste seu Blog, chamando a atenção regional para este absurdo.
O Telefone do Roberto Martins, signatário do Blog do Lamparina é 17 9149-5149, caso queira entrar em contato com ele.
Boa noite e obrigado pela atenção dispensada.

De nossa parte está mantida a radical defesa da liberdade e a posição de enfrentamento a qualquer tentativa de tolher, impedir ou dificultar o exercício pleno desta liberdade, inclusive, especialmente na blogosfera.

De imediato está tomada a decissão de contribuir, dentro das nossas modestas condições , para ampliar a repercussão do que vem acontecendo aqui no sertão de São Paulo, no Noroeste Paulista, e agora muito especialmente em Votuporanga. Temos tambem nossos parceiros na rede, vamos levar a eles tambem as informações quanto à denuncia recebida, vamos lá!

Ainda bem que o Roberto Lamparina não é funcionário da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, eis que se não, talvez estivesse vivendo a mesma situação do Editor do Jornal Flit Paralisante. Isto está virando moda aqui no sertão, dias destes foi em Jales com o Alexandre, o Carioca. Não podemos permitir. CENSURA NUNCA MAIS !

Aproveitando, aproveito para republicar mais uma charge do lamparina.