Posts Tagged ‘Ji-Paraná-RO’

PORTO VELHO – A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira em Rondônia uma operação para desarticular tráfico de armas e drogas no estado, batizada de Operação Príncipe da Beira. Dez pessoas já foram presas, além de 300 quilos de pasta base de cocaína. Também foram apreendidos sete veículos, uma pistola 9mm e munições.

No total, são cumpridos 24 mandados de prisão temporária, dos quais 22 em Rondônia e dois no Rio de Janeiro, além de 40 mandados de busca domiciliar – 37 em Rondônia, dois no Rio de Janeiro e um no Mato Grosso do Sul.

A investigação começou após apreensão de fuzis e grande quantidade de munição no município de Primavera do Leste, no Mato Grosso, armamento que teria sido comprado na cidade de Ji-Paraná/RO.

A quadrilha, segundo a PF, está baseada nas cidades de Costa Marques e Alvorada D’Oeste, em Rondônia, e tem ramificação em Guayaramerin, na Bolívia.

O bando era chefiado por um ex-foragido da justiça brasileira, que foi capturado na Bolívia em novembro passado e agora está no Presídio Federal de Segurança Máxima de Porto Velho, numa operação conjunta dos dois países.

Drogas e armas tinham como principais destinos Rio de Janeiro, Goiás e Ceará.

A operação inclui o sequestro de bens da quadrilha determinados pela Justiça – nada menos do que 10 fazendas localizadas entre os municípios de Costa Marques e Alvorada D’oeste, propriedades com áreas entre 500 a 5000 hectares. Algumas delas eram usadas para arremessos e pousos de carregamentos de pasta base de cocaína e armas oriundas da Bolívia. Seis mil cabeças de gado estão sendo confiscadas junto com as fazendas.

Também estão sendo sequestradas 11 residências em áreas urbanas nas cidades de Alvorada D’oeste e Espigão D’oeste, que eram usadas pelos criminosos, além de 60 veículos entre motos, carros e camionetas.

De acordo com a PF, o bando usava casas de câmbio clandestinas para movimentar dinheiro e enviar ao chefe da quadrilha na Bolívia.

A operação é feita em parceria com o Ministério Público Federal de Ji-Paraná. Participam 260 policiais, sendo 180 Policiais Federais, com o apoio do GOE (Grupo de Operações Especiais) da Polícia Militar do Estado de Rondônia, da Força Nacional de Segurança Pública e de Agentes Penitenciários Federais.

Os investigados serão indiciados e estarão sujeitos às penas dos seguintes crimes: repressão ao tráfico de drogas; aquisição de drogas; associação para o tráfico; financiamento e custeio de tráfico de drogas; tráfico internacional; tráfico de armas e lavagem de dinheiro.

Fonte: globo.com