Posts Tagged ‘Políticas Públicas’

O Movimento Hip Hop* é uma da maiores forças políticas do país, ele vai além do que muitos partidos políticos pretendem como a populaçãobrasileira.

Lógico que suas mobilizações política causa estranhamento amuitos há anos, porque elas não são únicas. Diversos partidos políticostentaram sistematiza- las, algo sempre difícil para eles sendo que seus interesses são somente de ampliação em época de eleição. O tempo de urna passa, ai, a farsa de alguns políticos se desconstroem rapidamente.  Seus tempos de amnésias fazem-os esquecerem as pessoas que são a base do hip hop brasileiro, moradores da periferia. Esse tipo de ações só muda de cor e sigla.

É… Hoje promessas vazias de ‘revolução kit lanche’ já não pega, por razão dos envolvidos e construtores do hip hop estarem querendo além “ Ser feliz na favela que nasci”, frase pertencente a outro estilo que os ‘burrogratas’ da lei confundem com o hip hop.  Além que o preconceituoso sempre iguala os indivíduos que pretendem controlar. Para conseguir apoio político hoje com hip hop tem sair de promessas, e partir a praticas concretas de interesses horizontais, sem o lance piramidal. Cada agrupamento de hip hopers está procurando negociar suas questões com igualdade, apartir de suas subjetividades com a realidade que pretendem transformar, seja artística como de suas comunidades.

O hip hop é tão grande que todos os segmentos políticos e culturais estão inseridos nele, porque a base é a construção da emancipação humana, sempre combatendo o racismo e preconceitos em suas formas perversas. Seja fóruns, posses, grupos todos discutem e analisam questões de genero, educação, politicas públicas, entretenimento, moradia, mídia, sistema politico, artes, culturas entre diversas de cada localidade que encontram-se. Esses grupos de pessoas utilizam o hip hop como ferramenta de sua manifestações e também o vivem, como filosofia de vida.

Durante todos esses anos que hip hop está no Brasil, há uma revolução através da auto estima, todos que o compreende deixam de ser controlados, para buscarem alternativas de controlar suas vidas.; Hoje temos fenômenos artísticos, jornalistas, intelectuais, historiadores, agentes educacionais, ativistas, auto didatas, professores, modelos, escritores, literários, poetas, políticos, atores, autores entre outras áreas do conhecimento humano.

Então o próprio movimento está procurando formas de conexões desses diversos grupos espalhados pelo pais, na busca de haver algumas ações conjuntas, sem querer faze-lo um movimento estudantil de classe média de 1970. Lógico que há sua importância política no país deste movimento, que não se pode ser ignorado. È ‘tru’, ´so que tem muito sal no moio’ ! Muitos que dizem-se lutadores pela liberdade da nação, hoje são políticos com gerencia no estado e permitem a tortura de pobres em ‘corrós’ de delegacias e presídio, aumentam a população carcerária e continuam praticando o genocídio da juventude negra.

O movimento Hip Hop é um dos mais importantes do país, por ser construídos por irmãos e irmãs dos guetos e periferia.

Fonte: Rapper Piratarapperpirata. blogspot. com

 

30/06/2010 – 21:19

O ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, lança nesta quinta-feira (1º), às 14 horas, em Brasília (DF), a campanha nacional de Responsabilidade Social contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O objetivo é mobilizar a iniciativa privada para o tema e contar com campanhas de conscientização nas empresas para o enfrentamento desta grave violação aos direitos humanos de meninas e meninos. O trabalho é resultado de parceria entre a SDH e da ONG Terra dos Homens.

A campanha será divulgada em veículos de grande circulação nacional. Entre outros materiais, serão produzidos cartazes, banners e anúncios para chamar a atenção para a causa e conscientizar os empregados no ambiente corporativo.

 A apresentação da campanha acontece na abertura dos trabalhos do Seminário a Política de Direitos Humanos da Criança e do adolescente e o Pacto Federativo. O encontro é voltado para gestores públicos de estados e municípios de todo o Brasil que atuam na área. O objetivo das oficinas é socializar as metodologias criadas no âmbito dos dois programas junto a este público para a ampliação da utilização e aperfeiçoamento do conjunto.

Banco de Dados

No evento, o ministro Vannuchi e o reitor da Universidade de Brasília (UnB), José Geraldo de Sousa Júnior, assinarão acordo de cooperação para a continuidade da alimentação da Matriz Intersetorial de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, levantamento de dados utilizado como subsidio na formulação de políticas públicas de superação do problema no País.

“A “Matriz” é um forte instrumento para o aprimoramento das políticas públicas federais estaduais e municipais para a garantia da proteção dos direitos humanos de crianças e adolescentes brasileiros”, afirma Carmen Oliveira, subsecretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da SDH, Carmen Oliveira. Ela participa da atividade, que integra o compromisso do governo federal pelo enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes e em colaboração com os municípios, estados e o Distrito Federal.

Veja aqui a programação completa

Seminário a Política de Direitos Humanos da Criança e do adolescente e o Pacto Federativo – Oficinas Temáticas do Programa de Enfrentamento a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes e do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte

Data: 1º e 2 de Julho de 2010

 Horário: 14 horas

Local: Hotel Nacional, Setor Hoteleiro Sul, Quadra 1, Bloco A,  Brasília (DF)